March 3, 2019

Síndrome da Impostora

asdf

Falo por experiência própria, quantas vezes me peguei duvidando de mim mesma? Menosprezando as minhas conquistas, relutando em colocar em prática uma nova idéia ou dizendo a mim mesma: Quem é você para fazer isso? Seguidamente, posso afirmar.

Síndrome da Impostora é uma expressão usada para este sentimento incapacitante que nos impede de sentir, fazer e conquistar tantas coisas boas na vida. Alguns dizem que é um mal recente, que acomete a geração mais jovem, tida como menos forte, menos resiliente e mais sensível, mas será?

Quais são os sintomas desta síndrome?

Estes sintomas causam um sentimento de "fraude", quando seus pensamentos e atos não soam como verdadeiros para você mesma, parece que o que você é e está fazendo, nada mais é do que uma peça de teatro. Assim, a coragem para tomar uma decisão importante, o entusiasmo para entrar de cabeça em um novo projeto ou a vontade de sair da zona de conforto acabam antes de você sequer começar.

"Quando você acerta é sorte, quando você erra é fracasso."
 Assim é o pensamento de quem sofre com esta síndrome

Você também já se sentiu assim?

Mas como podemos mudar e combater esta síndrome?

Conclusão:

Atualmente nos deparamos com muita pressão vinda das midias sociais e com a carga pesada de trabalho. Somos postas a prova quase que diariamente para aprensentar resultados fantásticos, pois vamos ser sinceros, é o que pensamos que os outros conquistam diariamente. O que não nos damos conta, porém, é que há outras pessoas a nossa volta sofrendo da mesma pressão.

Quando fazemos algo bem feito, não foi sorte, foi trabalho duro e precisamos entender isso. 

Durante o processo de lançamento do Delaz, me peguei quase que diariamente duvidando da minha capacidade de colocar em prática um trabalho assim. Será que sou capaz? Será que darei conta? Será que depois de lançado eu serei julgada por me aventurar em uma área que até então não era a minha? Eu acordei de madrugada diversas vezes, até uma madrugada em especial quando eu tive um clique: 

Eu sou capaz, eu sou entusiasmada e curiosa, eu tenho vontade de ajudar o próximo e eu tenho capacidade de me dedicar e fazer o meu melhor......portanto não sou uma impostora. Desde aquela madrugada, deixei para trás a pulga atrás da orelha e comecei a viver com o frio na barriga de sair da minha zona de conforto.